A Prova
A Prova
A Prova / Calçada da Glória (Restauradores) - Calçada da Glóra (Jardim S.Pedro Alcântara) / 265 m / 11 julho
Menu
Apresentação
Mapa
Perfil
Regulamento
Entra no desafio e pedala na Subida à Glória Jogos Santa Casa

Recuperando uma tradição que data de 1913, este ano Lisboa recebe a 11 de Julho, a partir das 20 horas, o mítico evento “Subida à Glória” que conta, já pelo quinto ano consecutivo, com o apoio dos Jogos Santa Casa.

Com a organização desta prova, a Podium Events reaviva uma memória nacional e cria, em pleno coração de Lisboa, um momento de grande animação e competitividade no Verão Lisboeta.

A “Subida à Glória Jogos Santa Casa” é realizada na calçada com o mesmo nome, pedalando entre a Praça dos Restauradores e o Jardim de S. Pedro de Alcântara em pleno Bairro Alto, num trajeto com 265 metros de comprimento e uma inclinação média superior a 17%.

Amantes anónimos da bicicleta juntam-se a figuras de renome do ciclismo nacional para subir a desafiante e vertiginosa Calçada da Glória, que os Rádio Macau imortalizaram em música nos anos 80.

Todas as subidas são cronometradas, sendo apurados os quatro melhores tempos masculinos e femininos que, por sua vez, vão discutir as semifinais e a finalíssima com vista a descobrir quem é o “Torpedo da Glória” da edição de 2020.

O objetivo é ser o mais rápido na subida e bater o recorde de 36,68 segundos estabelecido por Ricardo Marinheiro, figura destacada do BTT, que em 2014 venceu, pela segunda vez consecutiva, esta corrida.

Do lado feminino a melhor marca pertence à ribatejana Vanessa Fernandes com 1 minuto e 1 segundo.

Se tens uma bicicleta eléctrica esta é a tua oportunidade de brilhar, competindo na categoria exibição, que não contando para a classificação geral, terá também um vencedor nessa categoria.

As inscrições abrem em breve e são limitadas a 300 participantes, homens e mulheres, a partir dos 16 anos.

Conseguirás fazer melhor?

 

 

Mapa
Perfil

REGULAMENTO PARTICULAR “SUBIDA À GLÓRIA”

 

1. INTRODUÇÃO

 

1.1. A SUBIDA À GLÓRIA é uma Prova Aberta, reservada a atletas de idade igual ou superior a 16 anos, nascidos até 2004, inclusive, disputada em conformidade com os Regulamentos da UVP-FPC e o presente regulamento.

           

1.2. A prova SUBIDA À GLÓRIA, consiste na escalada em bicicleta da Calçada da Glória sita em Lisboa.

 

1.3. Na prova poderão participar atletas portadores de licença da UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo, e também atletas não federados, de nacionalidade portuguesa ou outra.

 

1.4. A participação na prova é da responsabilidade de cada participante, assumindo na totalidade os riscos inerentes à sua participação.

 

1.5. É obrigatório o uso de capacete de ciclismo homologado. O não cumprimento desta regra implica a exclusão imediata.

 

1.6. Existirão dois tipos de Modalidades de participação:

 

  1. a) Modalidade com classificação: Aberta a todo o tipo de bicicletas sem qualquer motor auxiliar.
  2. b) Modalidade sem classificação: Aberta a bicicletas eléctricas, que obedeçam às normas em vigor

 

1.7. A prova realiza-se no dia 11 de Julho de 2020, na Calçada da Glória (Lisboa), entre as 20H00 e as 24H00, organizada pelo Clube Desportivo e Recreativo Chronos a UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo / Associação de Ciclismo de Lisboa, em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa.

 

2. APROVA

 

Modalidade A – Bicicletas sem bateria

 

2.1. São definidas duas únicas categorias: MASCULINOS e FEMININOS

 

2.2. Todos os atletas têm de participar obrigatoriamente na respetiva categoria

 

2.3. Todos os participantes disputarão um contra- relógio individual (CRI), seguido de 2 eliminatórias (meias-finais e finais). A ordem de partida e o horário de saída provisórios serão publicados no sítio da prova- www.subidagloria.com. A ordem de partida e o horário de saída definitivos serão afixados no local da partida, após a verificação e confirmação das inscrições.

 

2.4. Apenas os resultados obtidos no CRI serão considerados válidos para o apuramento de tempos oficiais.

 

2.5. Os 4 melhores classificados no CRI em cada categoria MASCULINO e FEMININO serão apurados para as meias-finais respetivas.

 

2.6. Cada meia-final será disputada com partida conjunta e simultânea de dois atletas.

 

2.7. De acordo com a ordem de classificação no CRI, competirão entre si o 1º com o 4º classificado, e o 2º com o 3º classificado de cada categoria MASCULINO E FEMININO, nas meias-finais respetivas.

 

2.8. Os vencedores de cada meia-final disputarão a final respetiva, havendo também lugar à realização de uma final “B”, entre os semifinalistas vencidos, para apuramento do 3º e 4º lugar nas categorias MASCULINO e FEMININO.

 

2.9. Em caso de desistência ou impossibilidade de participação na meia-final de um dos quatro melhores classificados no CRI, será substituído nas eliminatórias respetivas pelo atleta que tenha obtido o tempo imediatamente superior no CRI.

 

2.10. A ordem de saída dos corredores no CRI será designada pela organização.

 

2.11.  As eliminatórias serão disputadas pela seguinte ordem:

            Meia-Final I (F) - 1ª classificada CRI vs. 4ª classificada CRI;

            Meia-Final II (F) - 2ª classificada CRI vs. 3ª classificada CRI;

            Meia-Final I (M) - 1º classificado CRI vs. 4º classificado CRI;

            Meia-Final II (M) - 3º classificado CRI vs. 3º classificado CRI;

            Final “B” (F) – 2ª classificada da meia-final I vs. 2ª classificada da meia-final II;

            Final “B” (M) – 2º classificado da meia-final I vs. 2º classificado da meia-final II;

            Final (F) – vencedora da meia-final I vs. vencedora meia-final II

            Final (M) – vencedor da meia-final I vs. vencedor meia-final II;

 

2.12. A posição de saída (lado esquerdo ou lado direito da via) nas meias-finais e finais será decidida por sorteio.

 

Modalidade B – Bicicletas eléctricas

 

2.1 A participação na Subida à Glória na vertente de Bicicletas Eléctricas está limitada a bicicletas que obedeçam às normas em vigor para as designadas “PEDELEC”, nomeadamente a norma EN15194, apresentando as seguintes características:

            - Motores com potência limitada a 250W;

            - O motor deve funcionar apenas quando se pedala;

- O motor deve desligar-se automaticamente quando a velocidade atinge 25 quilómetros por hora ou quando são accionados os travões.

 

2.2. Em complemento ao ponto anterior, só é permita a participação de bicicletas equipadas com motores eléctricos das seguintes marcas:

            - Bosch

            - Shimano

            - Panasonic

            - Brose

 

2.1. Na modalidade Bicicleta Eléctrica na Subida à Glória não há qualquer tipo de classificação, sendo esta modalidade de “exibição”, sem caracter competitivo.

 

2.2. Dado o carácter não competitivo, não existirão categorias ou classes

 

2.3. Todos os participantes disputarão apenas um contra-relógio individual (CRI), sendo que o vencedor desta nova modalidade será o participante que realizar melhor tempo na única subida que realizar.

 

2.4. Um mesmo atleta poderá participar em ambas as modalidades (bicicleta convencional e bicicleta eléctrica)

 

2.5. Todas as bicicletas serão verificadas antes da partida.

 

3. INSCRIÇÕES

 

3.1. As inscrições, são obrigatórias para ambas as modalidades acima referidas,  estão limitadas a um máximo de 300 participantes. A este total poderão acrescer convidados da organização.

 

3.2. Cada equipa federada poderá inscrever um máximo de 2 participantes masculinos e 2 participantes femininas.

 

3.3. As inscrições na prova serão feitas exclusivamente no site da prova www.subidagloria.com, até às 23h59m do dia 10 de Julho. A inscrição só será considerada válida após o pagamento da mesma, dentro do prazo estabelecido e através dos meios de pagamento divulgados no site. Não serão aceites pagamentos após o prazo estabelecido.

 

3.4. Em caso de desistência, não será devolvida qualquer quantia aos desistentes.

 

3.5. - O levantamento do Kit de participante, incluindo a placa frontal da bicicleta, será efetuado no secretariado da prova, a funcionar na zona de partida, localizado na Praça dos Restauradores, das 15H00 às 19H00 do dia 10 de Julho.

 

3.6. - Para o levantamento do kit de participante no secretariado é obrigatória a apresentação de um documento de identificação (BI ou Cartão de Cidadão). O levantamento da documentação pode ser efetuado por outra pessoa desde que seja portador e apresente no secretariado os originais ou cópias com os dados perfeitamente legíveis dos documentos (BI ou Cartão de Cidadão e a licença federativa) do participante.

3.7. - A placa frontal da bicicleta e o chip formam um conjunto e são equipamentos pessoais e intransmissíveis, não sendo permitido o seu uso por outra pessoa.

 

3.8. - O chip não pode ser removido da posição na qual se encontra na placa.

 

3.9. - Todos os participantes deverão colocar a placa frontal da bicicleta na posição correta, na parte dianteira, na zona do guiador de modo a ser bem visível em toda a sua superfície. Todo o atleta que não cumpra esta regra será excluído da prova. É estritamente proibido alterar os conteúdos gráficos constantes da mesma, ou acrescentar qualquer tipo de mensagem ou imagem seja de cariz publicitário ou não.

 

3.10. Inscrições efetuadas no dia do evento (condicionadas a 20 vagas), sendo a atribuição das mesmas feita por ordem de chegada, mas sempre condicionadas à aprovação da organização.

 

3.11. Nenhuma inscrição poderá ser confirmada e/ou aceite após as 18H00m do dia 11 de Julho.

 

3.12. Custo da Inscrição

 

3.12.1 Atletas federados na UVP – FPC: 5,00€

 

3.12.2 Atletas não federados na UVP - FPC: 10,00€

 

 4. ECORESPONSABILIDADE

                                                                                  

4.1. Os participantes são obrigados a ter uma conduta responsável no que respeita à limpeza e preservação do meio ambiente em todas as zonas utilizadas pela prova, desde o percurso da prova até à zona de partida e de chegada. É estritamente proibido o arremesso de resíduos para o chão, antes, durante e no final da prova. Cabe aos participantes terem o cuidado de guardar consigo os resíduos das embalagens de alimentos e bebidas usadas durante a prova. No final da prova serão disponibilizados pela organização recipientes para depositar o lixo transportado pelos atletas. O desrespeito por esta regra implica a imediata exclusão do atleta do evento.

 

5.CLASSIFICAÇÕES E ATRIBUIÇÃO DE PRÉMIOS

 

5.1. As Classificações e atribuições de prémios são exclusivas para os participantes da Modalidade A. (Bicicletas sem bateria)

 

5.2. Será definida uma classificação geral do CRI (nas categorias MASCULINO e FEMININO).

 

5.3. Ao atleta que estabeleça o recorde da prova, será atribuído o troféu respetivo, assim como Material desportivo das Marcas Thule e / ou  Cube no valor de 250,00 €. O recorde atual é de 35,59 segundos.

 

5.4. O finalista vencedor de cada categoria MASCULINOS e FEMININOS receberá o troféu respetivo.

 

5.5.  Existirão prémios para os atletas, finalistas, em ambas categorias, MASCULINOS E FEMININOS:

 

1º Classificado: Material desportivo das Marcas Thule e / ou  Cube no valor de 200,00 €

2º Classificado: Material desportivo das Marcas Thule e/ ou Cube no valor de 200,00 €

3 º Classificado: Material desportivo das Marcas Thule e/ ou Cube no valor de 200,00 €

4º Classificado: Material desportivo das Marcas Thule e/ ou Cube no valor de 200,00 €

 

5.6. Ao participante com equipamento mais original será entregue material desportivo das marcas Thule e/ou Cube no valor de  50,00€.A eleição deste participante será feita pelo júri da prova.

 

5.7. A participação nas cerimónias protocolares é obrigatória. Em caso de ausência, o atleta será desclassificado e poderá incorrer em sanções disciplinares, salvo em casos devidamente justificados pelos atletas, e aceites pelo presidente do colégio de comissários.

 

5.8. Todos os atletas receberão um certificado de participação, com a indicação do tempo obtido.

 

6. SANÇÕES

 

6.1. As infrações ao presente regulamento podem ser detetadas e comunicadas pelos membros da organização ou pelos agentes da autoridade que enquadram a prova, cabendo ao Júri de Prova a decisão final quanto às sanções a aplicar aos atletas em causa. Sanções que podem ser aplicadas: Exclusão do evento, sem direito a classificação nem diploma. Inclusão do nome na lista de atletas sancionados, a publicar posteriormente à prova; Impedimento de participar em edições posteriores da prova; Sanções impostas pelas autoridades policiais que enquadram a prova, caso as infrações sejam detetadas pelas autoridades e as mesmas considerem ser merecedoras de sanção.


7. DIREITOS DE IMAGEM

 

7.1. A inscrição na prova e a consequente aceitação deste regulamento implica obrigatoriamente a autorização do participante para que a organização possa efetuar a gravação total ou parcial da sua participação, podendo utilizar essas imagens livremente para a divulgação e promoção da prova em todos os suportes (televisão, rádio, imprensa, internet, cartazes, cartões e flyers, fotos e vídeos). Cede assim todos os direitos de imagem relativos à exploração comercial e publicitária desses registos, sem direito a receber qualquer compensação económica por parte da organização.


8. PROTECÇÃO DE DADOS

 

8.1. A organização da SUBIDA À GLÓRIA respeita integralmente a lei de proteção de dados, atualmente em vigor. Os atletas assumem o conhecimento e autorizam a introdução e o tratamento dos seus dados pessoais nos ficheiros da Podium Events, SA e da Federação Portuguesa de Ciclismo, organizadoras da prova, para a sua utilização no desenvolvimento, gestão administrativa e comercial e outras atividades. A política de privacidade permite no entanto que qualquer atleta possa solicitar a alteração ou remoção dos seus dados, mediante um pedido efetuado por e - mail para: geral@podi1.com ou para geral@uvp-fpc.pt.


9. ADIAMENTO OU CANCELAMENTO DA PROVA

 

9.1. Motivos diversos podem obrigar a organização a suspender, adiar ou a cancelar a prova. Em qualquer uma destas situações não é havido por incumprimento, não podendo ser exigidas responsabilidades à organização e não tendo esta a obrigação de compensar economicamente ou de qualquer outra maneira nenhum atleta ou qualquer pessoa ou entidade por este facto.


10. OUTROS

 

10.1. Para efeitos de homologação de “record” da prova, serão apenas considerados os tempos obtidos com bicicleta de acordo com as normas regulamentares (peso mínimo 6.800 gr. e sistema de travagem com, pelo menos, um travão)

 

10.2. Não é permitido circular no percurso em sentido inverso ao da prova, sob pena de desclassificação.

 

10.3. Os participantes federados estão sujeitos a todas as normas e regulamentos de antidopagem. Todos os participantes não federados, no caso de serem chamados ao controlo antidopagem, terão de submeter-se ao controlo, sob pena de serem imediatamente desclassificados.

 

10.4. A organização não se responsabiliza por qualquer extravio ou avaria que possam afetar as bicicletas ou outros equipamentos dos participantes. O participante iliba a organização da responsabilidade por qualquer perca ou deterioração de objetos pessoais, em qualquer circunstância.

 

10.6. Ao efetuar e validar a inscrição na Subida à Glória, os participantes assumem o conhecimento e a aceitação sem reservas deste regulamento, renunciando a qualquer procedimento legal contra a organização, derivada da sua participação na prova.

10.7. A organização constituirá um Júri de Prova, composto por cinco elementos da organização que decidirá sobre as sanções a aplicar e a todos os assuntos relacionados com a prova que não foram objeto de regulamentação ou sobre más interpretações do presente regulamento.